segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Óscares 2013



Melhor Filme: Argo
Embora fosse o favorito, não é de todo o melhor filme do ano. Para mim seria o Amour. Difícil de ver? Sim, mas tem uma dimensão única. Não me lembrarei do Argo daqui a 2 meses. Ainda antes

Melhor Realizador: Ang-Lee
Gostei do óscar. Gosto muito do Life Of Pi e gosto muito do Ang-Lee. Se merecia de caras? Não me parece... Mas os meus favoritos (dos nomeados) eram ele e o Haneke.
A academia deixou de fora o Tarantino, o P.T. Anderson e o Ben Affleck, nenhuma destas ausências se justifica minimamente.
O melhor Realizador do ano para mim, de longe, foi o P.T. Anderson.

Melhor Argumento Original: Django Unchained
Entre este e o Moonrise Kingdom, venha alguém e escolha. Assim foi. Ao menos vimos o Tarantino ganhar alguma coisa.

Melhor Argumento Adaptado: Argo
Bom argumento de facto. Muito bem adaptado. Não é estrondoso mas é coeso. Menos coeso mas mais brilhante foi o Life of Pi.

Melhor Fotografia: Life Of Pi
Quem mais?

Melhor Edição: Argo
Um óscar bem entregue. Tudo bem cortadinho, tudo bem feito. O filme mais profissional do ano merecia até mais óscares técnicos. No entanto, o meu favorito era o Zero Dark Thirty.

Melhor Actor: Daniel Day-Lewis
Continuo a achar que o Joaquin Phoenix no The Master faz o melhor papel do ano. Mas se este óscar servir para destacar o Day-Lewis como o melhor de sempre... Estou de acordo! O único actor da história a vencer 3 óscares de melhor actor principal é, de facto, Top 2 dos melhores de sempre junto do Marlon Brando.

Melhor Actriz: Jennifer Lawrence
O óscar mais ridículo da noite. Se o Argo é um filme muito profissional e uma história bem contada e realizada, o papel da boazona da Jennifer não é nada disto. É meio dark/divertido mas... hey... é um papel que até a Sandra Bullock fazia.
Se a isto juntarmos o facto da Emmanuelle Riva estar nomeada... Então passa a ser um prémio anedótico. Quem conseguia fazer o papel da Riva? Poucas... tão poucas...

Melhor Actor Secundário: Christoph Waltz 
Era o óscar mais difícil. Excelentes nomeações (tirando o De Niro... Trocava-se bem pelo Di Caprio) e tinha de haver um vencedor. Entre Waltz, Tommy Lee Jones e Hoffman, o boneco dourado ficava bem entregue. Ganhou o mais "en vogue".

Melhor Actriz Secundária: Anne Athaway
Mais um óscar parvo. Gosto muito da Anne Athaway, não necessariamente por ser uma grande actriz. A minha preferida para este prémio era a Helen Hunt no 6 Sessions, sendo que se ele caísse nas mãos da Amy Adams (The Master) ou até da Sally Filed (Lincoln) não ficaria muito aborrecido. Agora... Na Anne só porque rapou o cabelo? Mas isto é o The Accused?

Melhor Filme Estrangeiro: Amour
Era o mínimo e foi o mínimo. O filme mais poderoso do ano leva uma estatueta para casa.

Melhor Filme de Animação: Brave
Sei lá... Não vi nenhum... Que dizem vocês?

Nota final bastante positiva para o Seth MacFarlane, um bom host. Com piadas em modo Ricky Gervais soft. Gostei do que vi (não vi tudo, um gajo tem que dormir).


PS: Mia Farrow no Twitter: You can tell who's doing coke.

19 comentários:

  1. Eu já tinha comentado na crítica ao Silver Linings em relação ao Óscar para a Jennifer Lawrence e mantenho a minha opinião que foi pelo rabo!
    Quanto ao resto, não tive grandes surpresas, era o que esperava, não que concorde com tudo...
    O melhor filme esperava pelo Argo ou pelo Amour, mas achava muito estranho o Amour levar os dois óscares visto que tinha a certeza que levava o de melhor filme estrangeiro!
    Quanto a animação, para mim o melhor do ano foi sem dúvida o Frankenweenie do Tim Burton! ;)

    ResponderEliminar
  2. Ninguém consegue substituir o Ricky Gervais à altura ;)

    ResponderEliminar
  3. Ange Lee?! ANG LEE??? Absolutamente ridículo! Dos nomeados, era o Spielberg de caras. Dos não nomeados, era o P T!

    ResponderEliminar
  4. Por acaso não concordo nada que o Spielberg ganhasse. O Lincoln não foi assim tão bom que o justificasse.

    ResponderEliminar
  5. Eu tenho que concordar com o Buddy, foi a seguir à Jennifer Lawrence o óscar que mais me surpreendeu. Depois de ter visto que o Ben Affleck, a Bigelow ou o PTA não tinham sido nomeados, tudo apontava para o Spielberg!

    @Jedi: O Ricky é dos Golden Globes! Ainda não vi a cerimónia de ontem, mas sempre que penso na figurinha do Franco e da Hathaway, penso que é fácil arranjar melhor!

    ResponderEliminar
  6. Surpreendente? Sim...
    Mas há boas surpresas e esta foi sem dúvida uma delas.

    Dos nomeados era um dos meus favoritos.

    ResponderEliminar
  7. Melhor Filme - Amour (o melhor), Django Unchained, Lincoln e Zero Dark Thirty eram melhores do que Argo. Mas melhores de caras, sem margem para dúvidas. E The Life of Pi é, no mínimo, de nível semelhante - no meu gosto pessoal é até um filme mais "especial".
    Melhor Realizador - Haneke. Ou Haneke. Eventualmente Haneke. Ah, e o PT Anderson nem estava nomeado...é piada, certo?
    Melhor Argumento Original - Bem atribuído. Ou então que fosse para o Amour.
    Melhor Argumento Adaptado - Aceito.
    Melhor Fotografia - Check.
    Melhor Montagem - The Life of Pi era um vencedor mais justo (dá para perceber que não gostei do Argo ou não?)
    Melhor Actor - Faço minhas as palavras do B.: o papel do Phoenix é mais forte, mas a escolher alguém para bater o mítico recorde, que seja o Day-Lewis.
    Melhor Actriz - Exemplo dos Óscares em modo nonsense. Na impossibilidade de avaliar o papel da miúda de Beasts of the Southern Wild, as outras actrizes têm papéis estupidamente melhores do que o da Jennifer Lawrence. A reter: o facto desta actriz não ter sido galardoada pelo papelão que fez em Winter's Bone, com 18 ou 19 anos, e vencer a estatueta com este, diz muito da festa popularucha em que se tornou a cerimónia da Academia.
    Melhor Actor Secundário - Faço novamente minhas as palavras do B. Mas o papel do Seymour Hoffman é doentio.
    Melhor Actriz Secundária - Não consigo dar opinião porque não vi Les Misérables. Mas é preciso ter sido um papelão para ser superior ao que a Amy Adams fez no The Master.
    Melhor Filme Estrangeiro - As I said it would be...

    ResponderEliminar
  8. Ver filmes é fácil, analisar é que é mais difícil.

    ResponderEliminar
  9. Zero Dark Thirty não é melhor que o Argo nem fodendo! Nem o Lincoln. Só o Amour é que tinha precedência, mas já se sabe que estrangeiro leva melhor filme estrangeiro... Ang Lee melhor realizador é um escândalo. Premeia-se a originalidade em detrimento da qualidade e da sobriedade. Sou um conservador, acho que realizações como as do Lincoln e do Argo são incríveis! O Ang Lee não tem, para mim, um único filme bom na sua carreira. Odeio-o. lol

    ResponderEliminar
  10. Eu diria que o Zero Dark Thirty é muito melhor que o Argo ATÉ fodendo...

    Quanto à opinião sobre o Ang-Lee, depois do que já disseste do De Niro, acho que a malta não vai ligar muito :)


    PS: Sobriedade só mesmo com muita qualidade, caso contrário é mais do mesmo. Gosto do risco, quando o risco se alia à qualidade aparecem momentos históricos no Cinema. Sem risco não havia Hitchcock, Kubrick, PT Anderson, David Fincher, darren Aronofsky, Christopher Nolan e até o Coppola ou o próprio Spielberg... Se fossem todos conservadores e sóbrios...

    ResponderEliminar
  11. Buddy, sabes aquele filme completamente indiferente, que se vê sem desdém mas que também não deixa qualquer sensação quando saímos da sala? É o Argo.
    Históriazinha americana bem contada com uma meia-hora final a bater insistentemente no sofrível. E leste bem, não me enganei: sofrível!
    E tem assim tanto mérito porquê? Por ser "sério" e "bem contado"? Oh Buddy, os livros da Agustina também são sérios e bem contados e nunca mais pegamos em nenhum logo que saímos do liceu, pa!
    Amour, Django Unchained ou The Master não são qualitativamente comparáveis a Argo, é que nem jogam na mesma liga; quanto ao Zero Dark Thirty faço minhas as palavras do B., inclusive na parte da foda; e até o Lincoln, que não adorei, é "mais filme".

    P.S. - Brokeback Moutain não é um bom? Rectifico, não é muito bom? É que se não é...

    ResponderEliminar
  12. Apenas um aparte, sei que ao dizer isto condeno milhões de pessoas, mas gostava que os Anónimos que comentam em blogs, sites, se identificassem.
    Anonimato discursivo e opinativo é estúpido. Não me ocorre outra palavra para defini-lo melhor. Estúpido.

    ResponderEliminar
  13. Epah quanto ao Argo já vi que discordamos completamente. Acho-o um excelente filme, importantíssimo politicamente, muito enriquecedor e cheio de boas interpretações. É um trabalho de guião perfeitinho. E apesar de não adorar a Agustina, é inequivocamente brilhante.

    Claro que gostei mais do Amour, do Master e do Django - não há discussão nesse ponto.

    Agora... Brokeback Mountain? Não 'tou a perceber JP. Esse filme não é sofrível, é invisível! Odiei!

    O Zero Dark é um mistério para mim. Não entendo como é que se pode adorar o filme... É um filme chato, com personagens bi-dimensionais e alguns diálogos que roçam o rídiculo - I'm the motherfucker who found him? - depois claro que tem qualidade. 'Tá bem filmado, mas é sustendado exclusivamente pelo que simboliza para os americanos.

    Mas enfim, suponho que o cinema seja isto mesmo. Opiniões diferentes. Todas válidas menos as do B, que são nojentas. B, odeio-te mais a ti que ao Avatar!

    ResponderEliminar
  14. Ok, essa dica é péssima. Mas é suposto ser cómica, não é suposto ter a intensidade dramática da Motherfucker Dark Thirty!

    ResponderEliminar
  15. A Motherfucker era claramente o "quebrar o gelo" do momento, é óbvio que tem um "tom" cómico.

    Se bem que acho que falta ali uma cena em que o Soprano diz a alguém "i wann know the motherfucker who had this idea..." e depois ela dizia aquilo na reunião!

    Mas não... foi solto...

    ResponderEliminar
  16. Sim aí ficava logo outra coisa. Mas continuo a achar-te um gajo intratável.

    ResponderEliminar
  17. Gostei muito do Brokeback Mountain! É a história simples e bonita dum amor impossível. Tecnicamente irrepreensível - a fotografia e os cenários então são maravilhosos - e com um desempenho fortíssimo dum actor que podia ter marcado uma geração (merda para as dependências e depressões!).

    ResponderEliminar
  18. Realização incrível do Argo, acho que não. Eu vi, pelo menos, um erro de realização bastante básico.O Ben só fez má figura com tanta queixinha por não ter sido nomeado. O Tarantino também não foi e não andou a fazer figuras tristes.

    ResponderEliminar